quinta-feira, 21 de outubro de 2010

Erastes e Eromênos na relação professor-aluno.

Equipe: Antonieta;Sílvio e Maria José - Tema: Erastes e Eromênos na relação professor-aluno. Autora: Luciana Rios da Silva
                                                             Poema: O Estudante Empírico  -Cecilia Meireles


O texto faz referencia ao conceito de cunho psicanálitico (tranferência) que abordado no campo da educação diz respeito a relação aluno -professor, os conflitos que ocorrem no dia a dia em sala de aula devido as reações inconscientes dos envolvidos no processo ensino aprendizagem, causando muitas vezes baixa de aprendizagem;evasão escolar e a repetência.Segundo a autora esses problemas poderiam ser amenizados através da postura reflexiva do professor(peça chave no processo) o qual deveria buscar o auto-conhecimento bem como analisar e escutar o educando para também conhece-lo melhor.Dessa forma procurar melhorar a sua prática ,facilitando o acesso do aluno a uma aprendizagem significativa,dando-lhe oportunidade para que  obtenha desenvolvimento pessoal  e autonomia na busca de conhecimento dentro e fora da escola.

No poema abaixo:  O Estudante Empírico,Cecília Meireles se põe no lugar do estudante para escreve-la. Ele descobre  que o seu conhecimento foi adquirido na escola no mundo e através da humanidade.


Com as minhas lições bem aprendidas, com meus exercícios bem feitos, estudante empírico, autodidata aplicado, tenho todos os sofrimentos aceitos pela minha e por outras vidas.
Com o peso da minha humildade, montanha enorme sobre os meus ombros, estudante empírico, autodidata aplicado, vou com meus olhos de vastos assombros pelas ruas novas da nova Cidade.

Meu nome não sabes, nem é necessário, e de família e nascimento, estudante empírico, autodidata aplicado, ficaram os dados perdidos no vento, aéreas letras de registro vário.
Minha aprendizagem é uma calma conquista, para as provas de qualquer instante: estudante empírico, autodidata aplicado, em alma e corpo sou memória de diamante, vida sem pálpebra, disciplinada vista.

Mas decerto o que aprendo é meu somente, meu patrimônio incomunicável, sem herdeiro; estudante empírico, autodidata aplicado, professor meu sou e único aluno verdadeiro, e, a minha, é a escola comum da humana gente.
Apenas meu esforço ultrapassa noite e dia, torna-me em aula constante o tempo do mundo, estudante empírico, autodidata aplicado, desvalido, em mim mesmo, e para além, me aprofundo, para o curso já sem palavras da sabedoria.

Nenhum comentário:

Postar um comentário